veja nosso
último artigo

Tecnologia 31 de Outubro de 2019

Confira os melhores momentos do Construdigital Conference

Evento reuniu profissionais do setor para discutir o cenário da construção através da tecnologia e da inovação

Nesta quarta-feira (30/10) ocorreu o Construdigital Conference 2019, o maior evento sobre transformação digital na construção civil, organizado pelo CTE/enredes e pela Ambar. Cerca de 1200 profissionais da área se reuniram no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo, para conectar conhecimento, co-criar soluções e gerar oportunidades de negócio para os enfrentar os novos desafios do mercado e sociedade.

Roberto de Souza, CEO do CTE/enredes e Bruno Balbinot, fundador da Ambar, deram as boas-vindas ao participantes e iniciaram a programação com um bate-papo descontraído, contando suas próprias experiências no mundo da construção, enfatizando os principais desafios e transformações que encontraram e como as superaram. “O setor sofreu muito nos últimos 4 anos com a crise, mas agora entramos em uma nova fase. Os indicadores mostram que nos próximos 5 anos entraremos em um círculo virtuoso, e não podemos repetir os erros que cometemos atrás. É hora de repensar e embarcar na tecnologia digital, industrialização da construção e sustentabilidade”, afirmou Roberto.

Em continuidade ao tema, Paulo Vandor, sócio-fundador da L.E.K. Consulting no Brasil, apresentou o estudo “Tendências Globais e Disrupções no setor da construção”. O estudo mapeou 25 tendências para o segmento e, um dos apontamentos é a modernização da cadeia de valor, cuja as principais tendências são a construção modular e semi-modular, componentes pré-fabricados, utilização de sistemas BIM, automação dos métodos de construção e globalização da cadeia de produção. 

Para iniciar o primeiro painel, Roberto de Souza voltou ao palco para introduzir a discussão sobre os caminhos da inovação através da Industrialização, Sustentabilidade e Transformação digital. Bob iniciou sua fala com o questionamento: “Somos inovadores na construção?”. A partir daí, apresentou cases de sucesso dentro das áreas da sustentabilidade, industrialização e como a digitalização está transformando a construção. Em seguida, Daniel Toledo (Königsberger Vannucchi Arquitetura), Gustavo Aguiar (Método Engenharia), Daniel Franco (Duratex) e Caio Bonatto (Tecverde), compuseram a mesa para debater o tema.

Ainda nesse contexto, Pedro Englert (StartSe) falou sobre a disrupção em uma área tão tradicional como a construção civil com inspirações de cases, provando que é possível transformar o setor de forma rápida e ousada. Para fechar a programação da manhã, Thiago Vasconcelos (McKinsey & Company), abordou alguns indicadores do estudo “Reinventing construction through a productivity revolution” e trouxe casos reais de ganhos de produtividade por intermédio da utilização de big data analytics.


À TARDE
Após o almoço, Paula Bellizia, VP de Vendas, Marketing e Operações da Microsoft América Latina, apresentou como a empresa tem utilizado Big Data Analytics, Inteligência Artificial, Machine Learning e IOT em diversas áreas e como essas tecnologias têm impactado a vida das pessoas. “Muitos dizem que a tecnologia de IA é nova, mas não é. Ela está disponível há mais ou menos 40 anos. E por que ela não provocou a mudança que estamos vendo no mundo hoje antes? Porque não havia o poder computacional que temos hoje. Estamos vivendo um momento muito peculiar e especial do que a tecnologia pode fazer e, por isso, estamos vendo estas disrupções”, explicou. Paula ainda ressaltou a importância dessas tecnologias na construção, um setor tão importante para o Brasil. “Acho que a inovação ainda não chegou na construção com toda a oportunidade que ela pode criar, como na preparação de pessoas, de modelos habitacionais escaláveis e eu tenho certeza que é isso que todos vocês estão aqui discutindo neste evento”, finalizou.

Em seguida, Fabrício Schveitzer, Head da Sienge, compartilhou como ele tem resolvido e lidado com os desafios de ser uma empresa de tecnologia no setor de construção no Brasil. No segundo painel, Glaucia Alves (Deloitte) trouxe uma visão das principais barreiras e os caminhos encontrados pelas empresas que estão implantando inovação. Entre os caminhos, o destaque foi a real sinergia entre construtechs e construtoras. O painel contou com a participação de André Medina (Andrade Gutierrez), Victor Almeida (Pacaembu Construtora), Juliano Bello (Cyrela) e Rodrigo Villas Boas (Bild).

A programação seguiu com a palestra de Eli de Castro Miranda Jr. (Tigre), que falou sobre como as indústrias podem colocar o consumidor no centro da estratégia e criar valor na cadeia através da tecnologia. Em continuidade ao tema, Lúcio Soilberman, Professor da University of Southern California  trouxe uma narrativa sobre os grandes marcos do processo de digitalização por meio do cenário mundial BIM, além da influência da academia na revolução digital, através de IOT, IA, drones, etc, provando como há muitos caminhos para a inovação no setor da construção brasileira.

Destacando a participação internacional no evento, Michael Marks, fundador da Katerra, a maior construtech do mundo, apresentou como sua abordagem tem revolucionado a construção nos Estados Unidos. “Investimos 8 milhões por ano em pesquisa e desenvolvimento. Isso ajuda nossa empresa a realizar tudo para que construtoras possam agregar tudo de forma rápida, com materiais específicos para aquele determindado local, ganhando assim em produtividade, eficiência e redução de custos”, afirmou. 

Marks apresentou as fábricas da empresa que estão espalhadas pelo mundo, principalmente na Arábia Saudita e Índia. Ele frisou o quanto a Katerra também pensa em sustentabilidade e acessibilidade. “Sustentabilidade é muito importante para nós. Em alguns projetos utilizamos madeira laminada e as estatística mostram o quanto evitamos em emissão de CO2 na atmosfera. Quando falamos em acessibilidade, é no sentido das pessoas terem condições de pagar por um imóvel. Entendemos que o acesso à moradia não deve ser por meio de subsídios, mas por prédios mais baratos”, disse.

Para encerrar a programação, o último painel contou com uma introdução de Rodrigo Osmo (Tenda), contando os principais cases da empresa e, na sequência, ocorreu um bate-papo entre Michael Marks, Bruno Balbinot, Rodrigo Osmo e Gustavo Werneck (Gerdau) com participação da plateia, abordando e discutindo os temas mais relevantes entre mercado maduro e mercado em desenvolvimento, bem como os principais insights gerados durante o evento.