Método Agile pode colaborar para as empresas serem mais inovadoras

Redação Enredes / 27 de abril de 2021

A necessidade de as empresas serem mais velozes em suas respostas às transformações do mercado fizeram o termo “ágil” ser incorporado ao vocabulário corporativo.

Muito associada à inovação, a metodologia ágil consiste em um conjunto de práticas e ferramentas que agregam rapidez, flexibilidade e eficiência à gestão de projetos. Ela entrou em pauta em 2001 com a divulgação do “Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software” assinado por 17 desenvolvedores nos Estados Unidos. O documento apresenta um conjunto de fundamentos para tornar a criação de sistemas menos burocrática, sem comprometer a qualidade do produto final. O método foi rapidamente incorporado por outros mercados, extrapolando os limites da TI. Uma pesquisa realizada pelo Instituto PMI mostrou que, em 2018, 73% das organizações globais já utilizavam os métodos ágeis para gerenciar seus projetos. 

TRABALHO COLABORATIVO 

O principal objetivo da metodologia ágil é maximizar o trabalho das equipes de projetos, permitindo que os profissionais entreguem resultados em prazos menores. Para isso, ele se baseia em alguns princípios: 

Priorizar a satisfação do cliente com entregas de valor contínuas e rápidas. A equipe pode dividir o projeto em várias etapas menores, possibilitando a validação mais rápida das entregas. Esse ponto difere da gestão tradicional que entende que o cliente perceberá valor apenas quando o produto for entregue totalmente; 

Ser receptivo a alterações nos requisitos em qualquer fase do processo. A ideia é desenvolver projetos de maneira flexível e que admitam sofrer alterações; 

Manter a colaboração das partes envolvidas em todo o projeto; 

Fornecer o ambiente, as ferramentas e o suporte necessários aos envolvidos do projeto; 

Estimular a comunicação pessoal e as reuniões presenciais rápidas. Sprints de planejamento enquadram-se bem nesse princípio que privilegia o alinhamento de objetivos e o planejamento das ações em detrimento do registro das atividades; 

Simplificar processos e eliminar esforços que não geram valor ao produto; 

Revisar constantemente os requisitos técnicos para permitir a entrega de uma solução mais alinhada aos objetivos do cliente, dispensando grandes mudanças no momento da entrega final. 

Há uma série de técnicas de gestão de projetos ágeis. Entre as mais populares estão:

woman hands drawing on software scrum agile board with paper task, closeup

1. Scrum — Prevê a divisão do projeto em pequenas etapas (sprints), com metas menores realizadas em períodos mais curtos. Ao final de cada sprint, os resultados são avaliados. Além disso, erros e acertos são detectados para permitir a melhoria das etapas seguintes.

2. Kanban — Sistema de organização e controle das tarefas. Parte de um processo em linha de produção. 

3. Extreme Programming Management (XP) — Técnica para a gestão de prazos curtíssimos e cenários complexos. Baseada em feedback constante e abordagem incremental, é orientada para equipes pequenas e médias.

METODOLOGIA ÁGIL X CASCATA

Os métodos ágeis surgiram como uma alternativa ao modelo cascata, que embora seja mais estruturado, prioriza os processos de planejamento e oferece poucas oportunidades para a realização de mudanças no meio do percurso.

Na metodologia cascata há uma sequência pré-definida de etapas. Enquanto isso, a metodologia ágil dedica menos tempo ao planejamento e mais esforço às pequenas entregas. Com isso o cliente consegue ver resultados rapidamente e dar seu feedback durante todo o processo.

A escolha entre uma ou outra metodologia de gestão depende das características da equipe e do projeto em questão. Há casos em que ambos os métodos podem ser combinados com sucesso.

De modo geral, a metodologia tradicional é mais adequada quando se tem um escopo claro e bem definido. Já a metodologia ágil cai bem em projetos que podem exigir mudanças rápidas.  Em projetos de inovação corporativa, os métodos ágeis fazem muito sentido porque criam um contexto favorável para a realização de testes, experimentos e modificações.

No entanto, é importante frisar que a adoção de uma gestão ágil de projetos impõe uma mudança na forma como as equipes realizam suas atividades. Tanto a gestão, quanto o time, precisam de treinamento e capacitação para dominarem as ferramentas e estarem aptos para a mudança.

Por meio da Unidade Inovação & Tecnologia, o CTE apoia diversos agentes do setor da construção na adoção de inovações aplicáveis a produtos ou a processos empresariais, através do desenvolvimento de projetos customizados. Entre em contato para conversarmos mais a respeito!

ator Redação Enredes

Notícias Relacionadas