Entrevista: Ana Cecilia Tobias Ribeiro

CONFIRA O BATE PAPO 

Ana Cecilia Tobias Ribeiro, CEO do AutoDoc e coordenadora técnica da oficina sobre Tecnologia da Informação, comenta sobre a importância da TI nas organizações e as tendências do mundo digital na construção

 

No atual momento do mercado, qual a importância da Tecnologia da Informação para o setor da construção?

 

As mudanças no cenário tecnológico são muito rápidas e hoje estão ao alcance de praticamente todas as empresas. Por isso, é importante que as empresas estejam atentas às tendências e abertas a inovações tecnológicas se quiserem concorrer de igual para igual no mercado.

O setor da construção, no entanto, ainda não tem a Tecnologia da Informação implantada de forma sistemática, como ferramenta de trabalho para a maior parte dos seus processos internos. Durante muitos anos, as empresas focaram nas implantações dos sistemas de ERP, CRM e alguns outros especialistas, quando, na realidade, o potencial para que uma série de processos seja automatizada é uma necessidade premente, visando o aumento da eficiência e eficácia e agilidade na tomada de decisões.

Muitas são as barreiras que surgem quando as empresas tomam a decisão de automatizar os seus processos, que podem variar desde a falta de profissionalização do assunto, o excesso de preciosismo em querer um sistema muito “customizado” e a falta de cultura em investir nas soluções de TI.

Do lado dos fornecedores de soluções de TI, detecta-se uma carência no mercado de empresas de TI com perfil para atender a estas demandas, pois não conhecem em profundidade os processos de trabalho das empresas da cadeia produtiva da construção.

Ressalta-se, neste cenário, o desequilibro de soluções de TI já disponíveis para alguns setores, e pouco considerados no setor da construção. São vários os exemplos de outros setores que vivem os dilemas opostos aos da Construção, e que chegam ao extremo de lidar com disrupções que batem à sua porta, como o que acontece com o setor automobilístico, por exemplo, que aposta que, em 10 anos, os carros autônomos já serão realidade.

Assim, o setor da construção precisa se preparar para aproveitar melhor o potencial das tecnologias que estão disponíveis no mercado e utilizá-las de forma a ganhar com essas transformações.

 

Quais os principais desafios do setor da construção com relação ao tema que você percebe hoje?

 

Muitas barreiras já foram quebradas no setor da construção nestes últimos anos. O ponto crítico, na verdade, é desenvolver soluções consistentes para as empresas utilizarem em alta escala.

Os maiores desafios relacionados ao tema estão focados no uso mais extensivo da Tecnologia da Informação no setor e de se definir uma pauta de discussões sobre as “necessidades X as múltiplas tecnologias já disponíveis”, analisando os ganhos de curto, médio e longo prazo em termos de agilidade, confiabilidade, produtividade e compliance de processos.

Apesar de o setor ter potencial de automatizar muito processos rapidamente, a grande pergunta é: por que isso não acontece? Existem projetos que poderiam ser encarados de forma mais colaborativa entre as empresas, utilizando-se de conceitos muito simples como crowdfunding e crowdsourcing, e que seriam transformadores para colocar muitas inovações tecnológicas em prática?

Esta agenda poderia contemplar temas relacionados diretamente aos canteiros de obras, que são muito carentes com relação às novas tecnologias de informação, bem como as áreas de engenharia, que, na verdade, são as mais expostas a novas tecnologias, como, por exemplo, o uso da ferramenta BIM. No entanto, frente aos grandes desafios e diferentes interesses que compõem este cenário, fica um pouco complexo pensar no spread dos projetos concebidos. 

 

O que devemos esperar desta oficina?

 

Vamos trazer dois grandes temas para esta oficina, que estão em plena pauta quanto ao uso de tecnologias e inovações digitais. Incialmente, vamos conhecer e discutir tendências da revolução digital e práticas no mercado da construção com palestrantes especialistas, tratando de organizações exponenciais, comunicação e marketing digital, Big Data e IOT (Internet das Coisas).  Na sequência, conheceremos e debateremos as inovações que estão sendo previstas pelos sistemas e softwares de gestão mais utilizados hoje pelas empresas do setor da construção, como Navis, UAU, Sienge, Mega. O objetivo é trazer informações e práticas de mercado, para auxiliar as empresas da construção a perceberem a importância de se prepararem para as transformações que hoje já impulsionam o mercado.

 

 

 

Ana Cecilia Tobias Ribeiro
Engenheira Civil pela Escola Politécnica da USP, com pós-graduação em Comunicação e Marketing pela ESPM, MBA em Governança de TI pelo Instituto de Tecnologia Mauá e curso de Open Innovation pela Business School de Berkeley – Universidade da Califórnia. Executiva com atuação em Tecnologia da Informação no segmento de SaaS (Software as a Service), com foco no mercado de construção civil, é responsável pelo desenvolvimento dos produtos e da estratégia de implantação, manutenção e comercialização de TI (sistemas, infraestrutura, web e suporte) oferecidos pelo AutoDoc.

 

Próximos eventos:
seg ter qua qui sex sab dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31