veja nosso
último artigo

Atualidade 8 de Setembro de 2020

Setor imobiliário e construção civil se preparam para pós-pandemia

Leonardo Jacomini

Resumo do texto: 

  • A digitalização será uma das mais importantes mudanças para o setor da construção civil;
  • Obras continuaram em quase todo o país. O melhor resultado foi para as obras que já estavam em andamento e não tiveram que ser paralisadas;
  • Espaços e atividades empresariais devem ser remodelados, pensando na saúde, segurança e bem-estar dos funcionários;
  • O home office pode despertar a carência de espaços mais confortáveis nas casas, impactando diretamente o futuro do trabalho dos projetistas.

O webinar no canal do enredes no Youtube reuniu cinco empresários do setor da construção que discutiram o tema: “Os Impactos do Coronavírus no Mercado Imobiliário e no Setor da Construção Civil”.

O idealizador do enredes, Roberto de Souza, recebeu para este bate-papo: Emílio Fugazza, CEO da Eztec, Mario Rocha, sócio da Rocontec, Daniel Toledo, Ceo da Königsberger Vannucchi Arquitetura, Paulo Estefan e Eduardo Caram, VP de Operações e Head de Obras Novas e Operações da Thyssenkrupp Elevadores.

Mesmo com incertezas ao futuro das empresas, algumas mudanças já são possíveis ser consideradas. A digitalização, por exemplo, será uma das mais importantes nesse momento.

Organizações que até então não contavam com a tecnologia, agora devem se adaptar o mais rápido possível.

                                                

O impacto operacional das empresas

Consenso entre os convidados do webinar, é de que o mercado da construção e imobiliário vinha aquecido nos últimos anos. Os empresários estavam faturando bem no setor e mantinham a organização otimista.

Após a declaração da pandemia e ações de isolamento social em vários estados brasileiros, a continuação dos trabalhos e as próprias vendas ficaram sobre dúvida.

O cenário que estamos vivendo, no momento, é de incertezas com o impacto econômico sobre o consumidor final e as suas reais necessidades agora  e no pós-pandemia. 

Não é difícil imaginar que, por hora, ao meio de incertezas e sem perspectivas dos impactos gerados, clientes não queiram fechar novos negócios e projetos.

Mario Rocha diz que o abalo para a construção foi menor pois o setor não parou. As obras continuaram em quase todo o país. O melhor resultado foi para as obras que já estavam em andamento e não tiveram que ser paralisadas.

Por ser muito forte na questão digital, a parte de projetos também não sofreu com paralisações, pelo menos aqueles já estavam em execução.

Apoio ao colaborador se tornou mais importante

Outro ponto discutido, foi a importância que as relações humanas agregam para o negócio funcionar. Manter a saúde dos colaboradores é essencial para a retomada das empresas.

Alguns dos convidados esclareceram que tomaram medidas de prevenção desde o início da pandemia e essas ações devem ser incorporadas após a volta da nova normalidade. Os espaços e atividades empresariais devem ser remodelados, pensando na saúde, segurança e bem-estar dos funcionários.

Retomada das empresas

Não haverá o dia em que o fim da pandemia seja declarado. O vírus não se extinguirá de uma hora para outra. A retomada será gradual e com esforços de todas as equipes para entender esse novo momento, dizem os convidados.

Para essa aguardada volta, estão previstos novos comportamentos. A consciência colaborativa e a valorização da relação e produção humana devem crescer.

Para Daniel Toledo, o setor de projetos pode ter uma mudança, segundo as novas necessidades descobertas durante este período. O home office, por exemplo, pode despertar a carência de espaços mais confortáveis nas casas, impactando diretamente o futuro do trabalho dos projetistas.

Os fornecedores também terão que se adaptar, com entregas mais tecnológicas e digitais, espera-se  mais do que nunca, agilidade e qualidade. 

A nova realidade

Não tem mais volta para o que vivemos antes do coronavírus chegar. Tratando-se de empresas, o sentimento geral é de que elas devem se reinventar e aproveitar o momento de aprendizagem.

Nada adianta para empresários, esperarem uma solução, pode ser que ela demore a aparecer. Por isso, agora é tempo de interagir com as mudanças e adotar novas ações. É preciso garantir a estabilidade da empresa, colaboradores e impactar positivamente o consumidor pós-coronavírus.

Surgirão novas demandas tanto para os perfis de trabalho e colaboradores quanto para as novas necessidades dos clientes.

Para os empresários que participaram deste webinar, é importante que as empresas interajam e procurem soluções juntas. Especialmente falando da cadeia de construção, produtos e processos colaborativos poderão ser adequados para a nova realidade.

O que espera-se do novo, do pós-coronavírus, é que as organizações sejam mais criativas, adaptando as formas de trabalho, além da crescente na preocupação com o colaborador e digitalização de negócios.

Serão avanços permanentes. O futuro ainda é desconhecido, mas certamente, logo veremos a reinvenção do setor e sairemos melhores dessa crise, pelo menos essa é a visão dos convidados.

Confira o webinar tema deste texto: