veja nosso
último artigo

Inovação 7 de Outubro de 2020

O que é Design Thinking na construção civil

Leonardo Jacomini

Resumo do texto

  • Design Thinking tem a preocupação em procurar maneiras novas e inexploradas de enxergar os problemas;
  • A partir do mapeamento dos problemas, o objetivo é encontrar soluções inovadoras e eficientes num processo colaborativo;
  • Para um melhor resultado é preciso conhecer quais são as “dores” dos clientes e buscar satisfação pensado neles e não na empresa;
  • A construção civil pode aproveitar do  Design Thinking e estar mais próximo do cliente e quebrar paradigmas antigos do mercado, sendo um diferencial competitivo.

Imagina ter um processo dentro de um projeto que encontre soluções inovadoras para os problemas com foco nas necessidades dos clientes? Isso é possível e estamos falando do uso do Design Thinking na construção Civil.

A construção de um novo empreendimento é muitas vezes pautada em regras rígidas, com apelo de prazos e custos. O Design Thinking vem para desconstruir esses sistemas e busca entender o que o cliente realmente espera como resultado.

Essa metodologia é desenvolvida para estimular a criação de soluções inovadoras para problemas cotidianos até os mais complexos. É necessário pensar na experiência do cliente e deixar de fora opiniões construídas - reunindo a participação coletiva ainda na fase de concepção de um projeto.

Antes de falarmos sobre as aplicações e as contribuições no setor de obras, é preciso entender o que é o Design Thinking, por isso, reunimos um resumo sobre o conceito. 

O que é design Thinking

A primeira coisa que deve ser observada no método de Design Thinking é sua preocupação em procurar maneiras novas e inexploradas de enxergar os problemas. Assim, poderemos desenvolver soluções eficientes com a participação coletiva e colaborativa. É nesse momento que até problemas desconhecidos podem surgir.

Por isso é importante conhecer o seu cliente para conseguir mapear quais seriam os problemas enfrentados e quais as melhores alternativas para alcançar as necessidades e resultar na satisfação baseada em experiências culturais, visão de mundo e as ações cotidianas que norteiam esses indivíduos.

Design Thinking Fases 

Empatia

A primeira etapa diz respeito sobre obter compreensão e definição clara dos problemas a serem resolvidos. É importante focar nas experiências pessoais e motivacionais dos consumidores. Quem participa da formulação do Design Thinking precisa deixar de lado opiniões e suposições para se dedicar no que realmente é carência dos clientes.

Definição dos problemas

Depois de compreender os principais pontos é hora de definir os problemas identificados. Mais uma vez é importante que a visão do cliente seja guia e não a pretensão da empresa, isso ajuda o designer a encontrar as melhores soluções

Idealização 

É hora de começar a buscar as soluções baseadas em ideias. É aqui que começa o brainstorm  e não há regras para pensar, toda ideia é bem-vinda para depois começar a moldar possíveis maneiras e alternativas de encarar os problemas propostos.

Protótipo

O protótipo é idealizado pela equipe responsável pelo design que apresenta uma ideia do que será o produto. Essa fase serve para testar as soluções dos problemas que foram levantados na etapa de idealização.

O legal dessa parte de protótipo é colocar toda a equipe para testar e acompanhar se os problemas realmente foram sanados. A partir da experiência coletiva é possível ajustar e melhorar as ideias para o produto.

Teste

A última fase dentro do processo de Design Thinking é realmente colocar a teste mais profundo o produto, seja por especialistas ou os próprios clientes. Mesmo sendo um “final”, a etapa de testes serve como um ótimo resultado real se as expectativas foram alcançadas ou ainda precisa de ajustes - o que é normal.

Muito bem. Entendido o que é o Design Thinking e resumindo que seja um processo onde o coletivo de uma empresa se reúne para sanar problemas dentro de um produto ou serviço ligado aos anseios reais de seus clientes, você deve imaginar como se deve usar essa metodologia dentro da construção civil. Vamos lá!

O que é o Design Thinking na construção civil

O Design Thinking tem ajudado muito o setor civil na questão de inovação. Deixar os processos mais flexíveis e “pensar fora da caixa” ajuda muito no futuro das obras - onde deixa de contar somente com processos estipulados, mas os somam aos criativos que satisfaçam os clientes.

A metodologia na construção civil tem como objetivo a otimização e comunicação de processos, integrando gestão com operação sem gerar ruídos às informações.

Como você deve ter entendido, o Design Thinking se aproxima se aproxima dos problemas e soluções aos consumidores. É justamente isso que a construção civil precisa: perguntar, entender e se aproximar das reais expectativas do cliente de um empreendimento.

Trazer essa metodologia para as empresas é importante no sentido de que enxerguem problemas novos, em outras áreas, oferece um ótimo custo-benefício por trazer soluções “dentro de casa” com estratégias simples para novos produtos, e sem dúvida, estimula a criatividade dos colaboradores.

Além de todos os benefícios já citados, sem dúvidas é inovação, porque o setor consegue fugir da questão de fazer mais do mesmo, é se lançar como novidade e agregar valor por estar conectado com as pessoas. E a comunicação tem muito o que contribuir, porque envolve todo mundo no canteiro de obras - pedreiros, mestre de obras, engenheiro, arquiteto, projetista - todo mundo é ouvido e juntos buscam as melhores soluções.

Essa metodologia só tem a somar. Então, veja como uma construtora pode implementar o Design Thinking:

1 - Identificando oportunidades

A busca no Design Thinking está em poder inovar, e para encontrar o melhor caminho para isso é preciso conhecer as oportunidades. Invista em saber quem são os clientes e principalmente os concorrentes, o que eles fazem e que deu ou não certo. Fazer um benchmarking é um ótimo começo.

Saber fazer diferente é ser inovador, pensar diferente e ter soluções melhores no mercado agregam valor ao serviço e produto.

2 - Invista em valor

Deixe de lado as percepções pessoais da empresa e de gestores e coloque a equipe para pesquisar e entender o que os clientes precisam. Invista em valor para seu público com produtos e serviços pensados neles.

3 - Reúna as equipes

Design Thinking é pensar juntos em questões que muitas vezes são deixadas de lado. É muito importante que gestores ouçam seus colaboradores, principalmente projetistas e equipe de obras que lidam com os desejos de seus clientes. Procurar antigos consumidores e entender o que deu certo ou o que não foi positivo também pode ajudar em novos planos.

4 - Teste

Reforçando uma das etapas do Design Thinking - testar! Parar para testar não é tempo perdido, muito pelo contrário, é enriquecedor quando todo mundo se junta para testar um produto ou serviço antes dele ir para a rua. Nessa fase são descobertas novas falhas que aperfeiçoam o resultado final.

Percebeu como o Design Thinking pode ajudar na cadeia da construção civil, promover um diferencial àqueles que aderem a metodologia e consequentemente atrair clientes devido a sintonia?

São inovações como essa que aquecem o mercado e decidem cada vez mais o rumo de empresas e profissionais, sempre percebendo que não tem mais como falar em construir sem integrar o consumidor.