veja nosso
último artigo

Inovação 29 de Outubro de 2020

Marketing Digital no setor imobiliário: o que as empresas devem levar para o futuro

Leonardo Jacomini

Resumo do texto: 

  • Implantação e adaptação do marketing digital e vendas de empresas durante a crise pandêmica;
  • Após a crise, diversas empresas possuem o objetivo de serem mais digitais;
  • O marketing digital ajuda a entender as novas demandas dos clientes - empresas devem inovar e ter a tecnologia como aliada nas vendas e na comunicação;
  • Empresas do setor que já lidam com dados sabem o quão importante e fundamental é dispor de métricas e poder viabilizar jornadas mais completas;
  • Medidas como a assinatura digital e o processo de visualizar obras, empreendimentos e espaços virtualmente, possibilitou um aumento de 30% na venda de imóveis prontos em relação ao primeiro trimestre.

O Marketing digital se mostrou essencial para o mercado imobiliário durante este tempo de isolamento social causado pelo novo coronavírus, já que ele viabiliza a conexão entre empresas e clientes.Nesse cenário, foi possível continuar vendendo e comprando com um maior acerto na campanha - isso deve ficar para o futuro.

Para fomentar o bate-papo sobre o marketing digital no setor, o enredes realizou um webinar através do canal do YouTube e trouxe os convidados: Marcelo Moreira, da CMO Construtora, Erick Iucksh, da Diwe, João Paulo Laffront, da Even e Leôncio Martinz, da Eztec.

As empresas já caminhavam no processo de implementação do marketing digital e, durante a pandemia, pode-se observar que aquelas mais adiantadas com o assunto, se saíram melhores e puderam ver suas vendas se equilibrarem num segundo momento. Já aquelas que não estavam afinadas com o marketing digital, tiveram que correr contra o tempo e transformar o negócio em poucas semanas.

                                                   

Como o marketing digital imobiliário foi chave na chegada da crise

Assim que o setor imobiliário se deparou com a crise, não diferente de outras empresas, o momento foi de medo e incertezas do que poderia acontecer. As vendas começaram a cair e se instalou um cenário de caos nos negócios.

Foi justamente nesse período que as empresas começaram a buscar saídas e inovar processos. Marcelo lembra que teve receio do desânimo dos corretores e uma possível saída dos mesmos do mercado, por isso a primeira medida foi aproximar a equipe de vendas e trazer novas ferramentas - ao mesmo tempo em que tinham treinamento como chat e atendimento ao cliente que estava em casa mas queria ver a obra/empreendimento. Outra medida da organização foi aumentar os investimentos em publicidade, focado nas pessoas que estavam mais ligadas aos meios digitais em tempos de quarentena.

Para Leôncio, foi necessário entender quais oportunidades poderiam ser criadas nesse primeiro momento e trazer a empresa 100% para o digital. Essa atitude não só na Eztec, mas como em outras empresas, foi essencial para continuar com a experiência do consumidor em realizar visitas aos decorados, tours pelas obras e empreendimentos no digital e sem perder qualidade. Também foi possível proporcionar a esse cliente o contato com aquilo que ele realmente deseja e procura.

Na Even não foi diferente. A pandemia ocasionou pânico em relação aos negócios, vendo contratos chegarem a zero, lembra João. Ele enfatiza que a empresa evoluiu um ano em uma semana. Uma das medidas tomadas logo de início foi também aproximar os corretores e entender toda a situação, colocando três pilares para a próxima campanha: ser digital, ter segurança e gerar oportunidades - o que foi sucesso segundo ele.

Ações como essas foram essenciais para a sobrevivência das empresas e a volta gradual de novos contratos. E todas elas têm a mesma base: ser digital. Por isso não se pode mais negar que quem não seguir este caminho, certamente vai perder espaço e se tornar obsoleto.

Marketing digital imobiliário veio para ficar

O marketing digital ajuda a entender as novas demandas dos clientes. As organizações devem caminhar para uma mudança disruptiva em que procurem inovar e ter a tecnologia como aliada nas vendas e na comunicação, segundo Marcelo.

No setor imobiliário, a tomada de decisão do cliente não é tão rápida, ele precisa analisar e chegar a uma proposta que o encante. Por isso o marketing digital imobiliário tem se mostrado eficiente. Segundo João Paulo, o cliente necessita ter mais canais à sua disposição e um atendimento que seja indicado àquele perfil. Além disso, a empresa ataca com campanhas mais assertivas e com custos melhores - a mídia programática possibilita que a oportunidade certa atinja o consumidor certo.

As empresas do setor que já lidam com dados sabem o quão importante e fundamental é dispor de métricas e poder viabilizar jornadas mais completas. Só quem mede e acompanha, consegue tomar decisões mais finas e diminuir o custo de aquisição.

Leôncio Martinz diz que a empresa dele já faturava antes da pandemia 40% das vendas no digital e essa estratégia foi essencial para continuar o equilíbrio em meio a crise. Ele alerta para esta importante mudança de mindset para que as empresas se empenhem em realmente mudar e não só “montar um site ou uma rede social [...] é preciso pensar e agir digitalmente", gerando leads com inteligência e descobrir o novo momento e comportamento do cliente.

Por esses e diversos outros benefícios é que o marketing digital imobiliário deve ficar (ainda mais forte) pós-pandemia, já que empresários e profissionais aprenderam em pouco tempo a valiosa tarefa de digitalizar processos, atendimento, campanhas e jornadas a um custo reduzido.

As novas oportunidades no setor

Quem aprende a lidar com ferramentas e atividades que facilitam e promovem vendas mesmo em meio a uma pandemia, certamente não deve abandonar o marketing digital pós-crise, ainda mais pelas oportunidades que fizeram o setor imobiliário avançar.

Marcelo elenca diversos benefícios que foram possíveis graças à digitalização das operações. Com medidas como a assinatura digital e o processo de visualizar obras, empreendimentos e espaços virtualmente aliado aos juros mais baixos, possibilitaram um aumento de 30% na venda de imóveis prontos em relação ao primeiro trimestre. Outra curiosidade observada foi que o cliente se tornou mais decisivo na compra, onde um contrato feito de manhã, pela noite já estava fechado - o que era difícil de ver antes da pandemia.

A live na obra foi uma novidade que Marcelo destacou durante o webinar e que promete ser sucesso também em outras empresas. Esse tipo de ação possibilitou que mais de 500 corretores estivessem presentes virtualmente em uma obra e acompanhassem todos os detalhes, etapas e características do empreendimento. Isso seria inviável presencialmente.

Leôncio enfatiza a logística de conectar o cliente ao empreendimento digitalmente e isso garante a continuidade das vendas. A tecnologia mais uma vez é aliada nessa questão, com filmagem de drones, dos decorados e apresentação dos detalhes da obra, o digital permitiu a abertura desses imóveis.

Ainda segundo Leôncio, a pandemia fez “criar oportunidades para os clientes” e tornar os processos mais inteligentes, reduzindo custos. O convidado destaca: “o digital vai estar cada vez mais forte não só no imobiliário, mas no mercado geral”.

Lições do marketing digital imobiliário que devem ficar

Certamente a diferença mais perceptível do futuro será a digitalização. Ninguém pode negar que a demanda e os hábitos do consumidor mudaram e isso impacta diretamente nas empresas, porque são esses novos desejos que devem ditar a mudança de mindset dos empresários e profissionais se quiserem se manter na concorrência e atrair clientes. 

Erick Iucksh diz que o futuro deve estar focado em atender o cliente segundo o perfil dele e que a transformação digital vai possibilitar enxergar deficiências em todo o processo de venda, além de utilizar dados para melhores e mais ágeis decisões. A crise ensinou que é preciso ações mais rápidas e isso será constante daqui para frente.

Com as empresas mais próximas da tecnologia e profissionais capacitados com novas ferramentas, o mercado deve encontrar outra realidade pós-pandemia. Marcelo acredita que diferente do que acontecia em um lançamento que contará com panfletagem e equipe de rua, esse movimento deve ser levado para a experiência do digital, com ajuda do vídeo e corretores vendendo à distância.

E é justamente sobre a atividade dos corretores que João diz ser vista como muito importante durante este tempo sem contato direto, onde os clientes conseguem ter informações precisas e definir ações mais alinhadas ao seu gosto. Além disso, um corretor não conseguia atender muitos clientes simultaneamente, com o digital isso se tornou possível e viável e quem quiser ver seu trabalho garantido deve aderir a essa nova realidade.

Assim como muitos dizem, é da crise que nascem boas oportunidades. E realmente são momentos como esse que vemos o quanto um setor pode crescer e se adaptar àquilo que muito se falava e pouco praticava -  a necessidade de moldar saídas inteligentes. O futuro aliado ao marketing digital no setor imobiliário já trouxe e ainda deve apresentar mudanças significativas e benefícios, tanto para quem vende quanto para quem compra, além de ditar tendências e fomentar ações de benchmark.

O importante é que as empresas e profissionais olhem para o futuro como promissor e não com incertezas a espera de que tudo volte ao normal. Não podemos esquecer de que não há volta, mas uma atualização importante e que deve ser acompanhada para permanência no mercado.

Assita ao webinar na íntegra: