veja nosso
último artigo

Mercado 26 de Setembro de 2019

Inovação é fundamental para acelerar crescimento do setor

Veja como a MRV Engenharia, integrante da RCD, se tornou a maior construtora do Brasil investindo em inovação

A tecnologia está mudando não apenas o nosso cotidiano, mas também o cenário de muitos setores da economia, e a construção civil não é exceção. Em uma escala cada vez maior, o avanço tecnológico tem incentivado a inovação na construção, trazendo novas soluções projetadas para aumentar a produtividade, melhorar a funcionalidade dos materiais e oferecer opções mais amplas para toda a cadeia produtiva. Historicamente, o setor dependia de ferramentas que exigiam habilidades físicas; agora, a tecnologia está ajudando os profissionais da construção a trabalhar de maneira mais inteligente e produtiva.

São tecnologias que oferecem suporte à captura, automação e documentação de dados, plataformas automatizadas que atuam no controle de custos e otimização de resultados durante todo o processo construtivo, além de ferramentas que ajudam a resolver questões ligadas à sustentabilidade e segurança. Tudo para que estruturas mais complexas sejam feitas mais rapidamente, evitando a desorganização, reduzindo as falhas, os custos e aumentando a eficiência e a produtividade.

Segundo o relatório Reinventing Construction: a route to higher productivity, da McKinsey&Company, empresas que investem em inovação e tecnologias digitais têm benefícios substanciais de produtividade. Em um projeto de túnel nos Estados Unidos que envolveu quase 600 fornecedores, a construtora criou uma solução de plataforma única para licitação e gerenciamento de contratos. Isso economizou mais de 20 horas de tempo da equipe por semana, reduziu o tempo para gerar relatórios em 75% e acelerou as transmissões de documentos em 90%. Em outro caso, um projeto ferroviário de US $ 5 bilhões economizou mais de US $ 110 milhões e aumentou a produtividade usando fluxos de trabalho automatizados para revisões e aprovações.


MRV Engenharia

Na contramão de grande parte do setor brasileiro, a MRV Engenharia, integrante da Rede Construção Digital, está investindo R$ 50 milhões anualmente em inovações que vão desde o processo de compra de terrenos, passando pelas obras, processo de vendas e pós-vendas. Os procedimentos das diretorias de Desenvolvimento Imobiliário e Produção, responsável pelas compras de terrenos, suas legalizações e execução das obras, já são praticamente todos computadorizados.

Além disso, aplicativos, realidade virtual e aumentada, BIM, e softwares de última geração fazem parte do leque disponível e aplicado pelos engenheiros nas obras. As ferramentas tem ajudado desde a elaboração do projeto, melhorias de processo e qualidade, até o controle de materiais como a gestão do ciclo de concreto.

“Neste ano, os investimentos em inovação foram acentuados para nos inserirmos de vez na indústria 4.0. O uso do BIM já está sendo usado amplamente no setor de projetos e estamos aplicando gradativamente nos canteiros de obras. Empreendimentos que estão sendo construídos em Minas Gerais, Espírito Santo, Maranhão e Bahia já utilizam QR Codes e projeções virtuais de projetos e planilhas na palma da mão, por meio de dispositivos móveis como celulares e tablets. Aplicativos de gestão das obras já são utilizados em obras por todo o Brasil”, explica Flávio Vidal Cambraia, Head de Inovação da MRV.

A companhia foi a primeira construtora de imóveis econômicos do Brasil a incluir nos projetos placas fotovoltaicas para geração de energia elétrica solar, entregando empreendimentos em diversos estados do país, todos com perfil de financiamento Minha Casa, Minha Vida. Outra novidade da construtora foi a realização da primeira incorporação imobiliária do mercado por meio da tecnologia de blockchain. “Já existe uma rede virtual de cartórios para realizar operações em ambiente virtual dos processos tradicionais e já estamos acompanhando a evolução desta tecnologia para nos prepararmos para o futuro dos procedimentos legais digitalmente”, conta Flávio. 

Ele afirma que nos últimos anos o tema inovação ganhou ainda mais importância na companhia. Foi estruturado um departamento inteiramente dedicado à inovação e em 2017 lançamos, juntamente com o Banco Inter, a Localiza e a comunidade de startups San Pedro Valley, o Órbi - um espaço que acelera conexões entre startups, corporações, investidores, academia, sociedade civil e outros parceiros do ecossistema de inovação e criatividade: uma aceleradora de conexões.

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

A MRV foi a primeira construtora a profissionalizar o setor de call center, em 2010, e uma das primeiras empresas a utilizar o conceito de CRM (Customer Relationship Manager). Em 2012 o atendimento aos clientes já era realizado via Facebook e a companhia já utilizava hashtags para posicionar nossos posts. “Também já realizávamos o storytelling para contar as experiências satisfatórias de nossos clientes. Esta prática se tornou popular no mercado de comunicação e marketing há alguns anos e certamente fomos pioneiros em nosso setor ao fazer uso deste recurso”, afirma Cambraia.

No mesmo ano, a MRV criou um evento para entregar as chaves aos clientes que se tornou padrão em todo o Brasil para valorizar a experiência dos moradores. Com o nome de “Entrega dos Sonhos”, o evento é um momento de festividade e concretização do sonho da casa própria. “A aquisição de um imóvel é um momento de transformação do mundo das pessoas e acreditamos que é um marco para as novas famílias. Valorizar este momento é muito importante e identificamos que o nível de satisfação das pessoas nesta ocasião é extremamente elevado. Fomos pioneiros nesta ação que hoje se tornou comum na construção civil”, diz.

E não para por aí. Além do atendimento por meio de inteligência artificial no pré e pós-venda, a empresa possui um apartamento decorado em realidade virtual, que revolucionou a visita do cliente. Com o uso dos óculos e computadores importados dos Estados Unidos, o cliente pode personalizar a decoração de seu apartamento de acordo com seu perfil e se locomover por todos os cômodos do imóvel. A tecnologia já está presente em diversos plantões de vendas pelo país para o cliente desfrutar desta inovação e verificar como o imóvel poderá ficar após a entrega.

Flávio ressalta que todo o investimento em inovação com foco no cliente tem como finalidade proporcionar uma experiência diferenciada. “A MRV é profunda conhecedora de seus consumidores, seus hábitos de consumo e a saúde financeira destas pessoas que totalizam cerca de 400 mil famílias. Por isso, desenvolvemos produtos digitais que permitem aos consumidores acompanhar desde o passo a passo na etapa de obras e decoração de seus imóveis, assim como acionar o serviço de assistência técnica, serviços internos do condomínio ou mesmo comprar com descontos produtos e serviços”, explica. Por meio dessas ferramentas, os clientes também podem se relacionar com a vizinhança, conectar fornecedores de produtos e prestadores de serviços com os síndicos dos condomínios e atendimento de assistência técnica via mobile.

INVESTIR É NECESSÁRIO

Cambraia pontua que investir em inovação melhorou significativamente o índice de produtividade da companhia. “Inovação é a implementação de um processo, produto/serviço, negócio, sistema, etc., que seja reconhecido pelos stakeholders como novo ou significativamente melhorado e que gere resultado. A MRV sempre esteve à frente dos avanços tecnológicos e tendências de toda a cadeia que envolve a produção e comercialização de apartamentos. A eficiência produtiva e a experiência do cliente foram desenvolvidas e muitos dos resultados que temos hoje são frutos de um trabalho que já vem sendo feito gradativamente ao longo dos anos”, concluiu.

A exemplo da MRV, muitas empresas pelo mundo já compreenderam que investir cada vez mais em tecnologias de ponta e adotar soluções inovadoras é fundamental para aumentar a eficiência e a produtividade, reduzir custos, melhorar a experiência do cliente e se destacar em um mercado tão competitivo. Não há outra saída: a inovação chegou para ficar, a transformação digital está mudando a realidade de diversos setores pelo mundo e a construção civil precisa correr para não ficar para trás. E a sua empresa, o que tem feito para inovar?