veja nosso
último artigo

Atualidade 11 de Setembro de 2020

Desempenho de fachadas e suas aplicações na construção civil

Pedro Costa

Resumo do texto:

  • O uso de revestimentos de fachadas deve atender o isolamento térmico, ter estanqueidade à água, ser durável e seguro;
  • Convidados mostraram soluções em painéis térmicos voltamos para aplicações industriais e habitacionais;
  • A construção modular é um exemplo com benefícios do uso de painéis térmico;
  • O mercado precisa entender que os custos do uso de materiais inovadores são diferentes do uso de materiais tradicionais;
  • O uso de tecnologia e industrialização devem estar ligadas ao modelo de negócio.

A boa aplicação do revestimento em fachada vai além da aparência final executada na edificação - ela deve estar atenta ao isolamento acústico, térmico, apresentar estanqueidade à água e, acima de tudo, ser segura - o que deve estar garantido pela parede como um todo. 

Para incentivar discussões e conhecer como grandes marcas atuam no mercado nacional, o enredes realizou um webinar no YouTube com o tema Inovação e Desempenho de Fachadas de Edificações. Apresentado e mediado pelo CEO do CTE, Roberto de Souza, o 23º evento dessa categoria recebeu os convidados Rafael Zacarias - Diretor Técnico da Kingspan Isoeste, José Sabioni - Diretor Comercial da Itefal, Alexandre Takara - Coordenador Técnico da Saint Gobain e William Medeiros - Gerente Nacional de Vendas, Marketing e Departamento Técnico da STO. 

A temática que percorreu durante todo o bate-papo começou com uma breve apresentação de soluções industrializadas em fachadas. O convidado da STO, William M., garante que os produtos com a assinatura da empresa, independente do sistema construtivo adotado, visam sustentabilidade. “Temos soluções inteligentes para fachadas com visão sustentável, pois o nosso foco é o ser humano”, disse. 

Focados em fachadas industrializadas há 20 anos, José Sabioni, da Itefal, garante modernidade e uso de tecnologias nos produtos. “Trabalhamos em conjunto à concepção do projeto e arquitetura, fazendo um desenvolvimento específico para cada empreendimento atrelado à computação gráfica e ao BIM, assim temos um produto de qualidade - ele é focado na eficiência energética com conforto térmico”, explicou. Outros convidados também mostraram soluções em painéis térmicos voltamos para aplicações industriais e habitacionais. 

                                                       

Aumento na produtividade com redução de prazos e custos

A proposta da STO está no revestimento montado in loco. William M., defendeu a importância da redução de custo estar alinhada principalmente com benefícios e durabilidade dos materiais. “Pelo ponto de vista da produtividade, ao usar materiais finos e secos, é possível trabalhar simultaneamente com a fachada e com o material interno, tornando o tempo da obra muito menor”, comentou. 

Há duas décadas a Itefal tornou seus processos mais modernos. “Talvez somos um dos pioneiros de fachadas modulares com geometrias lisas e complexas - o que garante velocidade e produtividade à edificação. Nós compartilhamos o uso de equipamentos de obra também, tornando a produção mais linear, com qualidade de execução maior”, falou o Diretor Comercial José S. Com esse modo de trabalhar, qualquer construção se torna mais simples de mapear. 

O sistema de painel térmico para revestimento de fachadas nasceu para atender as premissas de prazos, custos e produtividade - além da eficiência térmica e energética. Segundo explicou Rafael Z., essa tecnologia veio de locais mais frios e se modernizou para atender um todo. Por ser um material leve, o prazo da obra é eficientemente reduzido, impactando também no custo da estrutura, pois o canteiro recebe o produto pré-fabricado - refletindo positivamente na produtividade. “A construção modular é um exemplo que nos deixa bem cientes dos benefícios do painel térmico, já que não é preciso ao menos pintá-lo ou fazer acabamentos”, esclarece.

De acordo com o profissional da Saint Gobain, o mercado precisa entender que os custos do uso de materiais inovadores são diferentes. “Hoje nós entregamos obras até seis vezes mais rápido com nossas soluções”, contou Alexandre T., que completou dizendo “atender bem também os custos, com melhor desempenho e praticamente os mesmos valores de fachadas em alvenaria tradicional”. Segundo o convidado é preciso parar de fazer conta por metro quadrado já que as propostas de revestimento em fachadas são viáveis e o mercado precisa entender isso. 

Características de desempenho às edificações

Mesmo com baixas espessuras das soluções para fachadas, é possível reter calor quando as temperaturas estiverem baixas e refrear quando subirem - isso reflete diretamente na conta de energia da edificação. Segundo Rafael Z., é possível notar a eficiência energética com a redução do uso de ar-condicionados e ventiladores em edificações industriais, além da durabilidade e baixa manutenção do aço (material utilizado pela Kingspan Isoeste). A capacidade da montagem e desmontagem para eventuais mudanças também é um desempenho a ser observado.

Para William M., o principal argumento da STO é o desempenho térmico. “Podemos pegar uma edificação nova ou antiga e dar desempenho térmico para ela, além de conseguir trazer longevidade superior do que o tradicional - até 60 anos de acordo com alguns estudos”. O convidado diz que novas soluções para fachadas oferecem uma alternativa para a argamassa que “em pouco tempo já apresenta problemas graves quanto ao desempenho térmico, durabilidade e economia de dinheiro”, completou. 

A prática da transformação digital

É notável que todas as empresas que participaram do webinar possuem tecnologias e industrializações atreladas aos serviços e produtos. Monitoria em obras com o uso de softwares, drones para mapeamento seguro, interface colaborativa com clientes e o uso do BIM. “No ano de 2021, todos os projetos serão em modelagem 3D - nada será apenas em 2D e por isso é importante estarmos presentes nesse processo”, conclui Alexandre T. 

Rafael Z., da Kingspan Isoeste, disse que trabalham com uma tecnologia denominada “Nuvem de Pontos” - que é um mapeamento e escaneamento a laser realizado com drone, que mostra todos os detalhes da obra. Os projetos saem por cima disso. “Tudo isso está alinhado com a nossa biblioteca BIM, que veio para ajudar e permanecer”, explicou. 

Apontando para a mesma direção, a Itefal utiliza softwares integrados ao BIM, escaneamento de estruturas, conferência e monitoramento de montagem por drone. “Fico feliz por estarmos alinhados e contribuindo na mesma frequência podendo compor uma vitrine tão positiva em benefício ao cliente”, completou José S.

Para finalizar, é importante destacar uma fala de Roberto de Souza, que defende o uso de tecnologia e industrialização ligadas ao modelo de negócio. Segundo o moderador, “se a rentabilidade precisa vir o mais rápido possível, é melhor que a obra seja finalizada o quanto antes”, o que seria positivo o uso de soluções para fachadas. Uma tendência de mudança de modelo financeiro avança e já temos soluções para isso.

Confira o webinar tema deste texto: