veja nosso
último artigo

Inovação 25 de Setembro de 2020

A relevância da transformação digital para a Construção Civil

Pedro Costa

RESUMO DO TEXTO

  • Apresentações de tecnologias para implantação da digitalização nas empresas;
  • A importância do uso da digitalização de uma ponta a outra da cadeia construtiva;
  • O advento do BIM proporcionou ganhos positivos aos projetos - os clientes conseguem visualizar tudo em modelagem 3D;
  • O desafio ainda está na apresentação e aplicação de novas tecnologias nas empresas.

A introdução de tecnologias às áreas da construção civil auxiliam processos com menor índice de burocracia, economia de tempo, dinheiro e a implementação de soluções inovadoras e sustentáveis ao canteiro de obra. A transformação digital ganha espaço à medida que as pessoas se conectam e trocam experiências - isso também é relevante para a construção civil. 

Visando a contemporaneidade do assunto, o 25º webinar enredes abordou sobre “Transformação Digital na Construção Aplicada à Incorporação, Projetos, Equipamentos e Obras”. Roberto de Souza - CEO do CTE enredes, recebeu Fábio Francisco - Diretor de Engenharia da Gafisa, Fernando Romano - Sócio-Diretor da GAAZ Arquitetura, Maurício Barbosa - Sócio-Diretor da Ekko e Oliver Moesgen - CEO da Hilti do Brasil. 

Os convidados começaram as apresentações expondo quais tecnologias utilizam para implantação da digitalização nas empresas onde atuam. Apenas nos momentos iniciais do painel, mais de 50 softwares foram exibidos. 

                               

Os clientes e a transformação digital

Ao questionar quais eram os resultados obtidos através do uso da transformação digital nas empresas, Roberto de Souza quis entender se os clientes dos convidados demonstravam interesse pela digitalização. Todos consideraram o uso da tecnologia como irrefutável de ponta a ponta na cadeia construtiva. “Tivemos melhorias em vários resultados para o nosso cliente. Ele certamente está recebendo um atendimento mais qualificado hoje em dia”, disse Maurício B. O arquiteto Fernando R,. alega que o advento do BIM proporcionou ganhos perceptíveis aos projetos. “Hoje conseguimos projetos que solucionam e proporcionam novas opções aos clientes. Tudo ficou mais fácil com a computação gráfica”, defendeu. 

Segundo o CEO da Hilti do Brasil, Oliver M., os bons resultados internos devem ser apresentados aos clientes. “Com a industrialização a nossa produtividade cresceu e  nós queremos mostrar isso aos clientes”, explicou. Fábio F., alegou que o advento da digitalização é uma realidade, mas que os clientes sentem aos poucos. “Temos processos mais seguros, assertivos, sustentáveis, com mais dados para controle e decisões estratégicas", mostrou. O diretor de engenharia da Gafisa considera que existam gargalos que atrasam os processos de digitalização.

Mudanças na mentalidade das equipes

Cada departamento de uma empresa possui uma metodologia para trabalho. Ao explicar como funciona a gestão das equipes na EKKO, Maurício B., entende que o principal desafio está em apresentar inovações desde a alta liderança até a base. “Todos precisam entender quando entrarmos em um novo método de trabalho, com mais benefícios. Dessa forma, conseguimos grandes avanços, pois, nossos parceiros serão engajados a buscar melhores ferramentas para uma gestão eficaz”, sustentou. 

De acordo com Oliver M., a falta de experiência caminha ao lado da transformação digital - infelizmente. O profissional disse que a empresa onde é Diretor Executivo contou com o auxílio de novas contratações para integrar e consolidar aprendizados, uma vez que a maioria dos líderes têm mais de 40 anos.

A transformação - como qualquer mudança - gera resistências. Fábio F., lembrou que vivemos um momento de rupturas e as mudanças precisam ser vistas com bons olhos. "Eu enxergo essa fase como uma maratona que sabemos onde vamos chegar. Hoje todos podem sugerir novas ferramentas para melhorar a qualidade do trabalho nas equipes”, explicou.

Inovação e startups

O mediador do webinar questionou como as empresas estão conectadas a programas de inovação e se há relacionamento com startups. Maurício B., mostrou que possuem um programa (Inova Ekko) que visa dar visibilidade e ferramentas aos colaboradores que são empreendedores. “Temos mais três ideias em desenvolvimento: uma com o foco em vendas digitais, outra para aproveitarmos melhor o estoque e outra de serviço para o cliente, pois hoje há mais de 1.500 usuários e precisamos construir um leque de possibilidades ao longo do ciclo de vida do empreendimento”, considerou.

Fernando R., disse que a GAAZ Arquitetura é um local para constantes estudos de novas tecnologias. “Somos um excelente laboratório para testar inovações de startups pelo volume de trabalho que temos”, falou. Por outro lado, a Hilti possui uma rede ampla de pesquisa. “Criamos três escritórios de tecnologia pelo mundo, pois temos um centro de pesquisa e desenvolvimento muito forte. Existe um investimento de R$2 bilhões ao ano e mais de 1.500 pesquisadores, além de oficinas com ligação direta à startups”, apresentou.

Hoje o ecossistema de startups no Brasil é amplo. Fábio F., disse que a Gafisa está em constante busca por inovações. “Nós estamos montando um fundo para desenvolver soluções que futuramente levaremos ao mercado”, falou. 

É imprescindível que a inovação traga uma disrupção de antigos métodos de trabalho. As empresas precisam compreender os modelos que desenvolvem, analisar processos internos e conhecer o mercado onde atuam, principalmente o que estão oferecendo - isso fará com que a transformação digital se acelere de uma ponta a outra da construção. 

Acompanhe o webinar tema deste texto: